domingo, 15 de janeiro de 2017

Promise!






Atrevida, lanço as primeiras palavras para quebrar o gelo.
- Vai correr bem, não estejas assim. ( É a nossa primeira vez após quase dois anos sem ninguém, vai correr bem, penso eu. )
Assim como?
-Sei lá, pareces-me tímido e a tremelicar.
O quarto está fresco e sei lá, sinto-me um pouco nervoso… e há sempre coisas que falamos e dissemos que íamos fazer e agora, sei lá, pode não correr bem.
-Não te preocupes, vai correr bem… espero eu!
Chego-me perto enquanto lhe beijo o pescoço, vou desapertando a camisa, viro-me e enquanto vou baixando as calças, roço com o rabo no pénis dele, sinto-o teso… que bom, meio caminho andado. Tiro as sabrinas ainda vergada a baixar as calças sinto as suas mãos a acariciar as minhas nádegas enquanto me vai retirando as novas cuecas fio dental de uma forma desajeitada…
Sussurras-me para me excitar e dizes-me que estás a ficar muito teso e que me queres fazer tudo aquilo que me dizias ao telefone…
Chupar-me toda, tocar-me bem fundo na cona, me fazer ter orgasmos atrás de orgasmos e saborear cada um deles, me comer por traz e me obrigares a chupar todo o esperma até à última gota.
E eu estou louca para ser fodida, ter orgasmos múltiplos e te chupar o caralho todinho.
-Antes de começar, preciso te dizer uma coisa… O meio peito é igual ao de um bebé.
Não tem mal, o meu caralho também é igual a um bebé!
-Não tem mal meu querido, vou gostar na mesma…
Dizes que também irás gostar do meu peito assim, enquanto me metes de quatro, e vais baixando as calças…
Sinto cada dedo a entrar em mim, cada toque bem fundo, cada chupão no meu clitóris… sinto-me louca de desejo.
Pedes-me o preservativo, dizes estar pronto.
-Porque tanta demora?
Não cabe.
-Como não cabe? Eu até trouxe um dos grandes… digo enquanto me viro.
-FODA-SE! Que é isto? Dizias que tinhas o caralho igual a um bebé e tens aí um caralho enorme, até arregalo os olhos!
Eu disse que era igual, tamanho e peso!
-Isto promete… fode-me toda com tudo aquilo que tenho direito e me falaste, esquece o preservativo.
Entras em mim e nem dez segundos depois, fazes uns grunhidos, uns gemidos estranhos, as tuas pernas cedem e enches-me a cona com esperma. Paras, e retiras o caralho…
-Então… continua!
Agora preciso de tempo para recuperar…
-Ok, mas vem cá pelo menos chupar, tocar-me, sei lá… quero que me fodas, faças aquelas coisas todas que falamos ao telefone… faz alguma delas. Foda-se eu estou toda molhada e pronta para me vir.
Mas agora estás cheia de esperma e é estranho, meter aí a boca e tal, não é melhor te ires lavar?
-Foda-se! Isto não pode estar a acontecer… Ok, eu vou me lavar rápido… Fui num pé, vim noutro e já estavas deitado e a… dormir?
-NÃO ME FODAS, estás a dormir?
-Oh que caralho… hoje é dia para dizer, que meia foda.


Tenho que ser eu a tratar de mim mesma.
Realmente, quem muito promete…


Sem comentários:

Enviar um comentário