domingo, 15 de janeiro de 2017

Loucura de mulher...




Olho para baixo e aí estás tu, com essa boca quente a revirar tudo
Provocadora, sensual, destemida e ao mesmo tempo tão carente de prazer
Percorres o meu peito entre lambidelas e beijos, desces ao umbigo e abres-me as pernas enquanto me vais passando a língua nas virilhas, adoro tanto e tu sabes isso.
Tocas-me no caralho, enquanto me chupas e metes os testículos nessa boca quente. Voltas a olhar-me para ver a minha cara de satisfação, dá-te prazer saber que dominas o momento e que estou entregue a ti. Sabes que não devo demorar muito mais e por isso paras, sobes lentamente até que te sentas em cima da minha boca.
-Fode-me com essa língua, quero-a bem dentro de mim.
E assim o faço, sem espaço de manobra e com a boca completamente rodeada de prazer, chupo-te a cona toda, meto a língua bem dentro, sinto-te louca, este néctar não engana, estás louca de prazer ao sentires a minha língua a percorrer bem dentro. Que quente que és...
Com as minhas mãos, percorro-te as costas, em movimentos suaves e arrepiantes, agora sim, estás louca de prazer, agarras-me a cabeça e pedes-me ainda mais dentro de ti… já escorre esse teu prazer…
-Vou-me vir, dizes tu.
Com um movimento rápido, pego em ti, e tiro-te de cima de mim…
-Estava quase a vir-me…
Eu sei, mas não será assim, pelo menos hoje.
Ao colo, seguro-te entre beijos e sento-te na secretária bem em frente à cama, abro-te as pernas e fodo-te, fodo-te com toda a tesão ao mesmo tempo que cruzas as pernas por traz de mim e me pedes que te foda com mais força. Bem duro e teso dentro de ti, enfio mais dois dedos em ti, e tiro para te fazer chupar, chupas cada dedo como uma perdida…
Queres te vir minha putinha?
-Quero me vir como uma grande PUTA, para esse caralho.
Com uma mão aperto-te um peito e com a outra o pescoço, estamos completamente perdidos neste prazer… o som da secretária a bater na parede, barulhos ruidosos do prazer, excitação do momento, venho-me e vens-te com tanta intensidade que fazes-me sair dentro de ti, enquanto escorre o teu néctar pelas pernas, pernas que tremem de prazer…


Sem comentários:

Enviar um comentário