domingo, 15 de janeiro de 2017

Look who's there




Tu és louca, sabes isso, não sabes?
-Sei! E tu gostas que eu assim seja.
Está aqui imensa gente e vão dar conta.
-Estás com medo de te vir para as calças é? Achas que os meus pés te podem fazer vir? Vê lá, se me dizes que sim, eu não vou parar.
Assim não me vou conseguir vir, mas já sinto algo a sair de mim.
Até pode nem se ver por baixo da mesa, por causa da toalha, mas eu não consigo ficar indiferente a isto…
-Calma, vamos lá fora apanhar ar.
Tu és louca… estou que nem posso, olha para isto. Todos devem ter reparado.
-E é bom, já viste a quantidade de mulheres que ali há? Imagina que todas querem vir chupar essa dureza toda.
Se não tomas cuidado, aparecem aqui umas quantas e levam todas o prazer que estou prestes a libertar…
-Quem sabe!
Isto é um casamento, tem imensa gente e ainda por cima é da tua família… não podes esperar por logo?
-Eu posso, mas pelo que vejo, tu não podes. E aqui também ninguém vê nada, esta quinta é enorme, e já andamos tanto que acredito que nem sabemos o caminho de volta ehehe
-Até te pedia para me chupares ou tocar, mas prefiro esperar por logo e ter um bônus extra, quero-te sentir bem dentro de mim, quando tivermos a caminho de casa… prometes que paramos a meio caminho e me fodes dentro do carro?
Prometo. Mas agora, chupa-me!
-Chupo… chupo, porque quero ver esse corpo a vibrar de desejo.
Dizes estas ultimas palavras enquanto me abres o fecho e o tiras para fora… de imediato colocas todo ele na boca e vais chupando suavemente até que te deixas ficar pela glande enquanto essas mãos loucas, as tuas maiores aliadas, o apertam e impõem um ritmo acelerado, continuas a chupar ao mesmo tempo que me vais olhando, com esses olhos selvagens.
Acho que está ali alguém a ver, e parece-me uma amiga tua.
-Deixa estar… finge que não viste, desfruta.
Não acredito, essa tua calma! Tu sabias que ela estava ali, era isso que me estavas a dizer no outro dia, que um dia iria ter algo diferente?
-Desfruta!
Foda-se! Como posso ignorar? Se isso me dá prazer sabendo que ela está ali a ver.
A tesão aumenta, os olhos da desconhecida cruzam e fazem faísca com os meus, o meu pênis endurece ao ver que essa amiga se vai tocando.
Enquanto me vais chupando, olhas para cima.
-Estás a gostar, não é? Então agora fecha os olhos e imagina que é ela que te está aqui a chupar. 
Teresa! É assim que me podes chamar enquanto te vou chupando, mas manténs os olhos fechados.
Antes de os fechar, olho pela última vez… está longe, mas dá para perceber que aqueles peitos são enormes e estão a desfrutar do momento.
E deixo-me ficar nos meus pensamentos, até que este oral acaba por me fazer explodir de prazer, ao mesmo tempo que digo pela última vez o teu nome, Teresa chupas tão bem.
-Chupa, não chupa? Valeu mesmo a pena teres fechado os olhos e imaginares que seria ela a mamar-te todo, isto que acabas de me deixar na boca, é bom demais.
Tu és uma louca… digo enquanto com o olhar procuro a Teresa, mas já não a vejo.

-Ela já foi… mas um dia, também será tua, ou nossa!


Sem comentários:

Enviar um comentário