segunda-feira, 31 de outubro de 2016

O teu melhor sonho...



Até quando me irás resistir?
Irás tu perder esse teu ar inocente, e cair em tentação?
Quando será a última vez que te irei ouvir longe do meu ouvido. 
Quando será a primeira vez que irei sentir a tua respiração a percorrer-me.
Sei que irás aparecer, desaparecer… desejar-me e afastar-me.
Irás querer que com uma chibata te marque os seios. Quando eu apenas os irei acariciar.
Pedes-me um beijo doce e suave, quando sabes que te irei beijar à bruta e te morder os lábios.
Somos diferentes…
Eu sou o perigo que queres correr. 
O pedaço de mau caminho. 
O teu melhor sonho húmido.
Sou tudo aquilo que hoje queres mas, que ontem evitavas ao máximo.
Estou longe de ser o quanto basta, dos teus desejos mais ocultos.
A tua vontade começa a ganhar vantagem perante o medo deste perigo. 
O perigo que eu sou.
Sabes que não me irás dominar… E isso irrita-te agora, desarma-te amanhã.
Revolta-te pensar que no meio da rua, sem que nada fosse prever, te puxasse para mim, sem pedido, sem aviso. 
E te desse um beijo sufocante. 
De tal maneira que até a tua intimidade se sentisse invadida.
E ainda te revolta mais, é que quando desejavas esse beijo, simplesmente não o desse, não o desejasse…
Sentes-te diferente quando sabes que não seria aquele tipo de homem que te seduzia mas, depois não consegues evitar. 
De olhar, de pensar, de desejar…
Não irei ser o que desejas, muito menos o que te apetece. Irei ser o que menos esperas e muito mais do que imaginavas.
Irei ser tão bruto que irás cerrar os dentes. 
Depois, irás corar perante a minha ternura e delicadeza. 
Sou o teu maior e mais desejado, perigo.
O perigo que queres correr! 

#L611 #BurningW

Amor de verão?



Verão…
Nós tivemos a nossa história, o nosso verão. Num outro ano, num outro paraíso. Mas foi a nossa história.
Hoje, aqui sentado nesta cadeira à porta desta casa vazia, tão vazia quanto a minha vida. Pego na minha caixa de recordações, a caixa onde guardo pedaços da nossa história.
Abro-a. Queres saber o que aqui guardo? Guardo as fotos rasgadas. Rasgadas num minuto de raiva e de imediato coladas. Volto a guardar cada uma delas.
Guardo a nossa, agora, velha história.
Guardo o malmequer que me deste na nossa última noite juntos. Malmequer que usaste durante todo aquele dia inesquecível. Hoje pouco ou nada resta dele mas, ainda o consigo desenhar com os olhos, tal e qual como foi em tempos, no nosso tempo. Na altura era a flor mais bela do jardim que percorremos de mãos dadas, debaixo de um calor infernal. Sinto falta desse calor, e tu, também sentes?
De volta à caixa… Tenho aqui imensas lembranças de ti.
Não havia facebook, não havia telemóveis destes modernos onde tudo é possível, com apenas um deslizar do dedo. Mas havia contacto, olhares e sentimentos partilhados a dois. Longe de tudo e de todos, perto do coração.
Aqui guardo o amor. Foste tu que me apresentaste o amor. Será que ainda há gente a quem o amor não tenha sido apresentado? Se tivesse uma lâmpada mágica com direito a um pedido, pedia que o amor fosse apresentado a toda a gente.
Nesse último dia. Dia do nosso verão. Verão onde me fizeste esquecer o divórcio e tudo aquilo que tinha perdido. Onde me fizeste ver que não há bem material que valha a pena, quando se tem amor.
Estávamos sentados à varanda, e de mãos dadas admirávamos o brilho da lua. Fomos presenteados pela lua. A sua luz, parecia um foco apontado a ti. Brilhavas tanto, tanto que foi possível ver a primeira lágrima a crescer no teu olho direito. A abandonar esse olhar mágico, e a percorrer o teu rosto até desaparecer nos teus lábios. Beijei-te o rosto e guardei essa lágrima salgada em mim. Ainda hoje sinto esse salgado quando à noite olho a lua.
Quando nos beijámos e quase perdemos o fôlego, senti que aquele poderia ser o nosso último beijo. E foi.
Nunca te contei. Enquanto caminhava para casa, para fazer a mala e voltar para o meu mundo cruel, o mundo que esqueci enquanto descobria o amor a teu lado. Eu chorei tanto, que já sem forças, me ajoelhei perante aquela lua, aquela luz e pedi que viesses atrás de mim para me dizeres que partias comigo. De joelhos, rezei a todos os deuses e à lua. Esperei, chorei e gritei até me faltar a voz.
Também nunca te contei, que já te procurei. Estás feliz, és mulher, mãe e avó.
Deixa-me fechar a caixa, para amanhã voltar a abrir, e a nossa história contar, a estas estrelas e lua que teimam em me iluminar e relembrar que já fui presenteado pelo amor.
A esta lua, que é tanto minha quanto tua. Espero que hoje a estejas a admirar, e a recordar a nossa história.

#L611 #BurningW

domingo, 30 de outubro de 2016

De rosto tapado...




Combinamos no Santa Iria Hotel… 20h, chego e faço o check-in. 
Ligo o ar condicionado, retiro as almofadas da cama e deixo-as todas juntas no chão, fazem uma espécie de colchão…pode ser preciso, penso eu.
Ligas-me e dizes que estás na entrada… indico o andar, quarto e sobes. 
Coloco a máscara, foi assim que combinamos, era assim que me querias ver.
Entras e tentas decifrar o que se esconde por traz da máscara… vês os olhos, e passas a língua pelos teus lábios quando esses teus olhos de safada passam pelos meus lábios, desejas morder e saciar-te.
-Tanto que te imaginei, tanto que te desejei… agora que te tenho aqui, não me escapas.
Solto as minhas primeiras palavras bem junto ao teu ouvido… 
Hoje sou teu, e só teu.
Estremeces… deixas cair a mala que trazias ao ombro e cais a meus pés, baixas-me as calças e sem mais nada que te trave, com as duas mãos seguras bem firme e passas com a língua em cada traço, cada veia e percorres lentamente a glande, saboreias… sacias-te! 
-Não imaginei isto assim… dizes-me enquanto me vais olhando de baixo ainda com ele entre as mãos… mas não quero seguir os padrões do que imaginei, não quero seguir o politicamente correcto, não quero ser tratada como uma donzela, nem muito menos como uma princesa… 
Quero que me fodas, me chupes, me deixes louca, me faças sentir mulher …
Com um dedo tapo-te a boca… 
Não quero que fales muito, quero que fodas, que me fodas mesmo e te deixes foder.
Digo isto enquanto te faço engolir tudo… ficas quase sem ar.
Soltas um suspiro de tesão, lentamente fazes-me avançar para a cama e deitas-me, tiras as roupas, ficas completamente nua e exposta à luz… brilhante, linda…
-Hoje vou querer tudo aquilo que tenho direito…
Sentas-te em cima de mim, enquanto entro em ti com prazer, juntas as pernas, contrais a vagina de modo a que o meu pénis não saia de dentro de ti, sinto-o bem dentro e apertado, metes-me os dois pés no rosto, pedes que chupe cada dedo e soltas  um suspiro longo saído directamente da alma.
-Quero mais... dizes-me tu.
Continuo a chupar-te os pés, enquanto sinto-o teso e bem duro dentro de ti, as veias ficam salientes, a glande aumenta e a excitação continua…
Tiras-me dentro de ti e sentas-te em cima da minha boca, fico preso ao teu odor, ao teu sabor, ao néctar que libertas… chupo-te e deixo-te bem louca, viras-te e fazemos o nosso 69…
Não aguentas mais e voltas a sentar-te em cima de mim, inclinas-te para mim e pedes-te que te foda, fodo-te, cada vez mais rápido, teus gemidos são suaves teu corpo fica carente e acabas por ter um orgasmo intenso… sais, agarras-me o caralho e chupas, mordes, voltas a chupar e fazes-me vir para o teu rosto… ficas com o rosto tão cheio de mim.

-Agora que tenho parte de ti a percorrer o meu rosto e peito, podes tirar a máscara?
A máscara, caiu...

#L611 #BurningW


sábado, 29 de outubro de 2016

Gosto de " tu "



Gosto de tu!
Gosto de tu e pronto.
Gosto do teu sorriso, das curvas desse sorriso.
Gosto da tua maneira doce de ser. Do brilho do teu olhar, da sua luz.
Gosto da maneira com que me desarmas com palavras tão simples, e ao mesmo tempo tão doces e profundas.
Gosto de me sentir indefeso perante as tuas armas, tuas atitudes.
Gosto de acordar a pensar em ti.
Gosto de TU!
Gosto da maneira com que me invades o pensamento, dominas os sonhos.
Gosto da tua voz. Gosto mesmo e tu sabes isso, não sabes?

E por fim, até gosto de me sentir assim, sem jeito perante tudo isto que és e me fazes sentir.
Diria, que gosto de TU, por seres um tesourinho valioso!

#L611 #BurningW

quarta-feira, 26 de outubro de 2016

Novas experiências?



Queria experimentar o sexo tântrico, vamos pesquisar e experimentar?
-Boa amor… Que bom. Quero simmmmm.
Ok…
Temos que iniciar com uma massagem leve e as nossas respiração ao mesmo nível energético.
Parece fácil!
Faz-me então a massagem…
-EU? Porque eu? Faz tu…
Mauuuu, já começa? Caramba pá! Sempre eu, sempre eu… mas vá, deita-te que eu faço.
Agora a respiração… CALMA MULHER, parece que tiveste a fazer uma maratona, caramba…
-Aiii isto não está a começar nada bem.
Ok… respiração igual.
Toques relaxantes…
-Relaxantes, isso? Estás com o teu corpo em cima do meu e isso é relaxante?
Calma… isso deve melhorar. Continuando…
Não ter pressa… Perfeito. Temos a manhã toda!
-Só se fores tu, eu tenho que ir trabalhar daqui a uma hora.
Viste mulher… aqui diz que devia usar cabelos, unhas e uma pena… em quem? NO HOMEM!!! Tu não quiseste e agora? Não tenho unhas, cabelos há mais de dez anos. E penas… nem nas galinhas, quanto mais aqui comigo. Oh que merda…
Vá troca lá… aqui diz que devemos inverter papéis… Agora tu!
-Já estava a demorar… Por acaso aí não diz que daqui a nada tenho que te fazer ter prazer e eu ficar a ver navios? Ohhh vida a minha…
Ahhh boa, assim deitado até dá para ler melhor isto…
Agora aqui diz…
Faz movimentos circulares com os dedos, sê meiguinha para mim e o ambiente deve estar limpo…
-Claro, deixa-me adivinhar… Agora com os meus dedos percorro as tuas costas, sou super doce até chegar ao teu rabo e depois… depois deixo-te sozinho e vou limpar o quarto que está um nojo…
Olha homem, queres fazer esse tal de sexo tântrico, então vai chamar a vizinha do lado, que para mim, já chega.

Caramba… também me parece complicado isto. Faz-me um favor, dá aqui uns beijinhos ao menino para ele ficar no ponto.
Eu não disse? Tardou… Olha homem, vai ta fod**, que eu vou trabalhar


#L611 #BurningW

A prostituta que fui!




Sou tanto ou mais que tu, e tu, e também tu. Que me apontas o dedo, ou me olhas de lado.
Sim, vendi o meu corpo, e até a minha alma.
A minha inocência.
Sim, fodi por foder.
Sim, prostitui-me.
Sim, por momentos fui de alguém, sem querer.
Fui de um, de dois, de três… talvez já tenha sido de vinte ou mais.
Mas, não faz de mim, melhor nem pior que tu.
Também tu, sim, tu! Também tu, já te prostituíste vezes sem conta, sem saberes.
Eu fodi com alguém que amei e depois deixei de amar, de desejar.
Por isso eu digo, eu senti-me uma prostituta.
Fodi com um alguém que foi meu amante. Que amei mas, que para esse alguém, com o passar do tempo, fui apenas uma foda, uma aventura.
E por isso eu digo, eu senti-me uma prostituta.
Fodi com um amigo, porque sentia necessidade de ser fodida e de ter prazer. E de lhe dar prazer.
Fodi com alguém que nem me dei ao trabalho de conhecer.
E por isso eu digo, eu senti-me uma prostituta.
Recebi umas flores, um anel, um relógio, uns sapatos… como prenda, um carinho, um mimo… diziam eles, quando no fundo o que queriam de mim era, foder!
Fodi com prazer, fodi com amor, fodi com vontade, fodi e fodi, tantas e tantas vezes. Fodi até cair para o lado.
Mas, de tantas as fodas que dei, de tantas as vontades que tive, talvez tenham sido poucas as vezes que fodi de mãos dadas com a minha alma, com o amor, com a paixão.
E porque foram tão poucas, essas vezes, eu sinto que me prostitui.
Agora pergunto, terei sido só eu?
Quantas e quantos de nós, já nos sentimos prostitutas, prostitutos?
Não me peçam para contar…
Um dia quero voltar a foder, a foder com amor.

Voltar a fazer amor!

segunda-feira, 24 de outubro de 2016

Ponto G






Caros meninos, senhores, garanhões e machos latinos…
Como vossa amiga, irei deixar aqui umas dicas, ou apenas uma informação que no fundo, acho importantíssima…
Existe o ponto G? Uns dizem que sim, outros dizem que é mito…
Pois bem, eu sou das que digo que sim.
E posso também afirmar que o meu, ou nosso ponto G, não se encontra na glande, ou seja, no vosso caralho.

Pois parece que cada vez que tento ter algo novo e acreditando que será desta vez que alguém me descobre o ponto G, que irá passar uns valentes minutos a descobri-lo e a estimular esse ponto G, aparece alguém que apenas quer que passe uns valentes minutos a chupar o seu pau e esquecendo que o MEU PONTO G, não se encontra lá.
Eu tenho dois pontos G´s ... se houver quem tenha apenas um ou mais, tudo bem.
O meu primeiro ponto G, encontra-se naquele buraquinho um pouco abaixo do umbigo, que vocês acham que só serve para entrar, sair com o vosso caralho e esquecem-se que também precisa de dedicação, língua, dedos, brinquedos… percebem? Sim, a minha vagina!
O meu segundo ponto G, que também o considero muito importante, está na minha cabeça, palavras, gestos, atitudes, criatividade são a chave do sucesso para atingir esse meu ponto G, e quanto mais estimulado ele é, mais louco será o meu orgasmo, mais intenso e acreditem, que se o conseguirem atingir conseguem me fazer ter um orgasmo que me faz parecer que me mijo toda pelas pernas a baixo, reviro os olhos, começo a gemer como uma perdida e faz-me perder todas as forças e cair a vossos pés, e se conseguirem isso, acreditem que passo o tempo que quiserem a chupar o vosso caralho.
Por isso meus caros, para vocês que acham que basta passar dois minutos a chuparem-me a cona e que depois me pegam nos cabelos para ir passar dez ou vinte minutos a chupar o vosso caralho, só lhes tenho a dizer isto, adoro chupar, adoro sentir cada centímetro a encher a minha boca, mas também adoro abrir as pernas e que me chupem, por isso, faz-te à vida.

Se não serves para chupar, não serves para foder.

Fica a dica!


#L611 #BurningW

Noites...




Estava decidido a ter-te,  a dar-te uma noite louca de prazer e  foder esse teu corpo cheio de pecado…
Ligo-te!
-Preciso que venhas cá. Imediatamente! - Nem espero pelo que vais dizer. Sei que virás, que obedecerás...
Deixo-me ficar só de nada. Vou receber-te assim, completamente nu. Tocas à campainha, abro e, vejo os teus olhos paralisados em mim, na minha nudez e erecção quase latente.
-Uau! - É tudo o que consegues dizer...
-Vais recuar? Pergunto…
- Não....
Avanço, agarro-te no rosto e, com língua percorro os teus lábios, acaricio os teus cabelos e puxo-os para baixo. Levantas o rosto, beijo-te o pescoço… soltas um gemido…
- Hoje, vou tatuar-me em ti … Gemes ao ouvir as minhas palavras, junto ao teu ouvido.
Arranco-te o vestido que trazes. Peitos soltos… mordo cada mamilo com tesão, sempre com a mão a puxar-te os cabelos; viro-te de costas, empurro-te de encontro à parede. À bruta, rasgo-te as cuecas, abro-te as pernas, solto-te os cabelos, com a língua trilho as tuas costas e termino na tua cona, perversamente húmida...
Fico de joelhos, perante ti. Agarro na coleira que coloquei de lado e peço que a coloques em mim… Que me arrastes até ao quarto.
-Gosto de ser eu a mandar. Dizes-me tu…
No quarto, metes um pé por cima de mim, fazes-me ficar colado ao chão… Olhas para o lado e vês a corda.
-Para te prender?
- Não! Para te prender, a ti...
Solto-me, pego-te ao colo e atiro-te para cima da cama, com o rosto para baixo; prendo-te os braços, os pés e faço a primeira marca no rabo com o chicote…
Gritas bem alto… vou para cima das tuas costas, com o meu pénis percorro-te por completo… agarro-te os cabelos, olho-te e o teu olhar é de puro deleite, fogo de desejo e prazer. 
Coloco-me na tua frente, levanto-te o rosto e enfio o meu pénis na tua boca. Engoles cada centímetro, sentes cada veia saliente, que pulsa… escorre saliva pela tua boca. A primeira lágrima cai… deixo-te respirar. 
Pedes-me mais … suplicas que te volte a fazer engolir…
- Não! digo-te eu.
Volto para cima de ti, o chicote a marcar-te o rabo, e chupo-te toda. 
Deixo-te louca e desejosa para que entre em ti.  Penetro-te! Saio e volto a entrar… gritas para que te foda, mais rápido...
Fodo-te, de novo, com mais força, agarro-te os cabelos e faço-te gritar bem alto.  
Estas à beira do orgasmo e pedes-me para me vir para ti. Venho-me, tatuando-te, por dentro.

Começo a desatar-te, dás um sorriso perverso e pedes por mais....


#L611 #BurningW

Provoca-me!



Na foto : Franciely Freduzeski

Gosto do que me fazes… 
O que gostas de me fazer.
O que me fazes sentir… louco, transpirar, desejar, sonhar e ter vontades…
Sentir-me consumido por ti.
Vontade de ti. A meio da manhã, da tarde e da noite. 
No meio da rua, no cinema, no parque, na praia e até no meio do café.
Fechar os olhos e desejar aquela abertura de pernas provocadora… aquela passagem da língua nos teus lábios, no gelado e até na fruta que devias trincada ao invés da molhares com a língua, de a chupares, como tu fazes, só tu fazes, para me provocar.
Provoca-me com o teu sorriso maroto, com os teus pés delicados, com as tuas mãos sensíveis. Pisca-me o olho…
Gosto que me provoques.

Provoca-me.

#L611 #BurningW

Espelho!



Espelho, espelho meu…
Porque me enganas, sendo tu só meu!
Dizes-me que sou uma alma perdida.
Dizes-me que sou vida vazia.
Perdido e largado num canto.
Reflectes imagem sem encanto.
Olhar sem brilho.
Rasgar de lábios, ausência de sorriso.
Espelho, espelho meu…
A minha alma preciso encontrar.
Não te quero abandonar mas, não me peças para te levar.

Uma alma, um sorriso e até uma vida procurar.
Vou-te deixar.
Vou-me libertar.
Quero me encontrar...


#L611 #BurningW

sábado, 22 de outubro de 2016

Desabafos!




Tem dias que acordo louca para te abraçar.
Louca para te beijar
Te sentir
Me entregar
Tem dias que simplesmente me apetece, esquecer-te
Te afastar
Te libertar
Te odiar
Há dias que me aqueces apenas com o teu sorriso
E outro que me fazes perder o juízo
Tem dias que te quero
Há momentos que me excito apenas a ver o teu nome na lista de contactos
Tem momentos que nem de ti quero saber
Tem momentos que me sinto uma louca
Louca por te amar
Louca por te desejar
Louca por te possuir
Louca por te cheirar
E porque a vida é feita de momentos

Não os deixes escapar
Vem cá, vem beber do meu corpo. 

#L611 #BurningW

Minha filha.




Hoje dedico-te este meu texto.
Não é dia da criança, nem dos filhos… é o dia que eu escolhi para te dedicar este texto. 
Tu és a minha luz, tens essa noção, não tens?
És a minha princesa…
És quem me faz sorrir, chorar, irritar, aborrecer, voltar a dar um sorriso e até gargalhadas tão grandes, mas tão grandes que acabo por ficar sem ar…
És tão novinha e já te estou a colocar tanta “ pressão “ nos ombros, mas não ligues, é a minha maneira de descrever o que és para mim.
Tu sem saberes, deste-me a paz que precisava, e retiraste a paz que tinha. Estranho escrever e te explicar isso, um dia, irás perceber o que quero dizer. Esquece lá isso por agora.
Sabes que te amo perdidamente, que és a minha razão de viver… que quando algo não está a correr tão bem, é a ti, ao teu sorriso traquina, ao teu abraço forte que vou buscar forças que nunca pensei ter.
E não é que corre sempre tudo bem, quando soltas esse sorriso, ou quando docemente me envias um beijo pelo ar, que sem saber como, acabo sempre por ter a habilidade o apanhar e colocar mesmo no meu rosto, onde me pedes para o colocar.
Sorris e dizes que gostas muito de mim. E eu de ti.
Quando fores grande, irei lá estar para ti. Te ouvir, aconselhar, reclamar e se calhar até nessa altura, resmungar. Mas sei que irás perceber… assim como eu percebo quando os teus olhos brilham e nesse brilho trazem um pedido de um abraço para depois então recuperarem energias para o dia seguinte. Ou mesmo para te desculpar de mais uma birra, de uma pequena asneira, típica da idade.
Poderia dedicar-te mais linhas e explicar-te o quanto és para mim, mas não será melhor continuar a amar-te, e à minha maneira, te dizer por acções e gestos, o quanto te amo? Como sabes, palavras voam com o vento... excepto aquelas que são ditas pelos nossos olhos, os nossos olhos.
Fazer filhos é tão mas, tão fácil… difícil, é conseguir ser um PAI que saiba ler entre sorrisos, choros e gestos, o que a sua filha quer dizer. E eu, minha filha, aprendi tudo isso, graças a ti, o pai que sou hoje, é aquele pai que tu foste criando ao longo destes, ainda curtos, anos de vida. Obrigado por me deixares ser teu pai.
Um beijo do teu pai.

PS: Um dia iremos ler este texto, e nesse dia, irei chorar abraçado a ti, e agradecer-te por seres aquilo que tens sido. 
A minha luz, para o caminho que escolhi percorrer.
Teu Pai!

#L611 #BurningW

Fode-me como ontem...




-Estou toda molhada.
Hummm muito bom.
-Bom nada… Sem ti aqui, não será a mesma coisa.
Abre a janela, fecha os olhos, sente a brisa que percorre o teu corpo… por agora, é só o meu beijo a percorrer-te
-Sim… Mas quero-te, desejo-te… Vou te mostrar por imagem como me sinto.
Hummm tão molhadinha.
-Gostaste?
Adorei… envia mais fotos ou faz mesmo uma filmagem.
-Eu filmo, eu tiro fotos e escrevo… para ti.
Não aguento muito mais, estou prestes a libertar toda esta tesão que carrego em mim… vem cá a casa. Faz-me o que me fizeste ontem. 
Entra de cara tapada, carrega-me à bruta, atira-me para o sofá e rasga toda esta roupa que esconde esta nudez que te quero exibir. 
FODE-ME, mas fode-me tal e qual como ontem. 
Pensa em mim, na outra, na que quiseres… chama-me Joana, Rita ou mesmo Vera… mas fode-me tal como ontem. 
Vira-me do avesso, faz de mim a escrava que sempre desejei ser.
Não tenhas dó, e muito menos piedade… 
Não quero nada disso, quero ser humilhada, mal tratada, ser amarrada nos pés, ter as mãos a traz das costas… a cara no sofá e o peso do teu corpo em cima do meu, com toda essa tua tesão dentro de mim, carregada de prazer. 
Abre-me toda e em cada investida dá com mais força, faz-me ir à lua, deixa-me percorrer montanhas enquanto me satisfaço com cada investida que fazes, que me invade e explora por completo. 
Faz de mim uma ninfomaníaca, a ninfomaníaca que quero ser para ti.
Vem cá… fode-me como ontem. 
Deixa-me ter um, dois orgasmos, ou todos os que conseguir, enquanto te continuas a satisfazer em mim.
Vem cá… Estou à tua mercê, sem mãos, sem possíveis movimentos… por isso, usa e abusa do meu prazer, da minha nudez. 
Sim… abre-me a boca, mete-o todo dentro, faz-me engasgar pela metade que entra em mim, faz-me soltar a lágrima do sufoco o gemido do prazer. 
Mas vem e fode-me como ontem… 
Deixa todo esse teu esperma na minha boca, nos meus lábios para que o possa saborear antes mesmo de o engolir por completo.
Agora… satisfaz-te com a filmagem, que eu… eu já tratei de mim. 
Escorre por completo, não o teu mas o meu néctar. 
Se te despachares… ainda o saboreias.
-É agora que devo dizer que acabou… que gravei, escrevi e me deliciei.

Também eu, e já estou teso novamente...
-Então o que esperas? Vem cá, e fode-me como ontem...

#L611 #BurningW

Noites de prazer...



Poderia começar de uma forma mais suave, mas contigo incluída neste texto, não dá!
És uma tesão, do melhor! 
Tens o sabor mais intenso, mais picante e saboroso que alguma vez senti.
Trago-te na boca, no toque, no pénis, no peito, nas pernas e a minha transpiração deixou de ser só minha, agora, é nossa! Mistura de suores que hoje me acompanham como perfume de excelência.
Vou a tua casa…
Toco à campainha. Abres!
-Oi! Tão cedo, esperava-te mais tarde!
Apenas camisa, avental e meias… tão bom!
-Sim. Que imagem ficas agora de mim.
Queres que te diga a verdade?
-Entra e diz-me que imagem ficas. Imagino… Meu Deus!
De uma deusa. Pareces-me uma Deusa, mas carente. Ah, e com avental… Gostas?
-De deusa, gosto. Carente… Achas que estou carente? Não me conheces!
Desaperto os botões das calças e tiro-o já teso… mostro-o orgulhoso de tal tesão e bem avantajado.
-Ui!!! Acho que a palavra carente, me assenta que nem uma luva! Sorriso maroto!
Arranco-lhe o avental, pego-a ao colo e deixo que as calças se dispam de mim a cada passo que dou, com aquela tesão que carrego ao meu colo.
Aqueles cabelos longos encaracolados, aquele peito avantajado, aquele rabo enorme, aquela vulva com lábios carnudos e aquele clítoris enorme. Hoje toda rapadinha. Branquinha...
Fico sem nada… ao colo penetro-a sem avisar, encosto-a a parede e a cada investida o gemido é substituído pelo barulho do corpo contra a parede… Agarras-me os cabelos e afogas-me o rosto no teu pescoço, arranhas-me as costas, pedes-me mais força, que a cada investida seja mais forte, e continuas a suplicar por mais. Entrei com tanta força que te faço gritar bem alto. Esse rosto carregado de tesão olha-me nos olhos. A milímetros sinto a tua respiração ofegante em sintonia com a minha.
-FODE-ME! Quero mais... FODE-ME! Gotas de suor percorrem o seu rosto. Todo ele carregado de vontades.
Agarras-me no rosto e beijas, mordes-me o lábio, a língua… saltas e rebolas ao meu colo, vens-te. Não conseguiste aguentar muito mais… sentimento de satisfação e revolta. Querias ter aguentado mais.
Levo-te até à mesa da cozinha e deito-te, chupo-te e sinto o prazer que libertaste após aquele momento de tesão que acabei de te dar, o teu sabor intenso, demasiado intenso, mas saboroso.
Arrasto a mesa contra a parede, deixando as tuas mãos entre a parede e a mesa. Presa!
Abro-te as pernas, o mais que posso, agarro numa banana que ali se encontrava e faço-a entrar em ti, gemes… ajoelho-me e chupo-te o rabo, deixo-o bem molhado.
Em movimentos lentos e com a banana bem dentro de ti, entro com toda aquela minha tesão no teu rabo. Faço-te gemer e implorar por mais. Teu corpo transpira prazer, teus seios ficam duros e os teus mamilos ficam tesos.
Sinto-me cada vez mais excitado, tiro a banana, deixo-te o rabo bem aberto para o saborear antes de o deixar… caminho para junto da tua cara, viro-a para o lado, fazendo-te olhar bem nos meus olhos. Enfio-te aquela tesão toda pela boca, veias salientes, tão teso que só entra pouco mais de metade. Liberto toda aquela tesão... para a tua boca, teu rosto, pescoço e seios.
Soltas-te da mesa e vens te ajoelhar perante mim! É assim que te quero. Digo-te sem rodeios.

-Deixa esta tua escrava acabar de lamber e engolir tudo...

#L611 #BurningW

Cumplicidade e desejo...



-Olá!
**Olá…
-Estás bem? Tenho saudades… E desculpa.
**Sim, estou bem. Saudades? Desculpa? Ontem só me querias ver longe, e agora dizes-me isso?
-Sabes que sou assim, quero e não quero.
**Pois e quem sofre sou eu.
-Vá lá… desculpa-me e vem cá ter comigo, vem tocar uma música para mim.
**Não, não vou… não pode ser assim.
-Eu sei que ontem fui má mas, vá, vem cá.
**Só ontem?
-Foda-se… ontem e outros tantos dias, sim… Mas vem cá. Preciso tanto de ti.
**Fazes-me sempre isso, queres-me perto, afastas-me, pedes-me um retorno com carícias e amor, e dás-me com os pés sem piedade.
-Parece que sou bipolar, eu sei, mas tu amas-me assim mesmo.
**Amo sim, mas não gosto de ser tratado assim.
-Sabes o que tenho vestido? Ou melhor, o que não tenho vestido?
**Pronto… lá vais tu começar.
-Excitado?
**Longe disso…
-Procura-me nesses lençóis, e vais ver que não estou. Estou aqui, estou exposta, com este corpo desenhado e aguardar por ti, pronto a ser explorado.
**Assim não vale, é assim que me arrastas, é assim que me fazes esquecer tudo aquilo que me fazes sentir quando já te saciaste, quando já subiste montanhas, quando te sentes perdidamente cansada de tanto prazer, dispensas-me como se de um trapo, eu me tratasse.
-Se te disser que és apenas o meu brinquedo sexual, ficas zangado?
**Vês? É só para isso que me queres…
-E é mau? Por favor, deixa de ser a gaja desta relação. Tens “comida” à descrição, podes deixar à borda do prato, podes te lambuzar, podes até só vir fazer as refeições que queres… do que te queixas?
**Do amor… do teu abraço, dos passeios, das carícias…
-Eu amo-te, seu tonto. Mas adoro tanto passar aqui horas a saciar-me em ti, que me esqueço de tudo o resto. Vem cá, vá lá… preciso sentir-te.
**Não sei se mereces. Já consigo prever o que aí vem, entro, fodo, sacias-te vezes sem conta, corres comigo e… quando tiveres vontade, voltas a ligar-me.
-Conheces-me tão bem.
**Parva! Eu vou… mas queria te pedir uma coisa!
-Pede tudo. Hoje, faço-te TUDO…
**Hummm… Então queria que ligasses à tua amiga Rita, para se juntar a nós.
-Menos, ok? Muito menos… ai o caralho! És só MEU!
**Ahhhh dói não dói? Era só para te irritar…
-Parvo!
**Vou sair agora, continua assim, vestida de nada.

-Amo-te tonto.
**Eu também.

#L611 #BurningW

sexta-feira, 21 de outubro de 2016

Meu AMIGO!




Não será ficção, nem imaginação.
Falarei apenas do que construímos. Uma amizade que vale mais que uma medalha de ouro.
Quantas vezes caí? E nem força tinha para me levantar e tu, com um abraço e meia dúzia de palavras me fizeste acreditar que eu seria capaz. Sabes que não és pessoa de falar. São suficientes as tuas palavras. Admiro-te! És mais de actos, és o meu herói.
Quantas terão sido as lágrimas que me viste derramar? Naquelas alturas em que sonhei com a vida… e que a vida, simplesmente me traiu. Tu tiveste lá.
Sabes como adorava que fosses meu irmão de sangue. Mas, mesmo não sendo, para mim, és o meu irmão.
Não trocava a tua amizade por nada deste mundo. E sabes que digo a verdade… Tantas vezes entre choros e abraços, te disse que te dava tudo o que tenho para te ver feliz, te ver feliz para sempre.
A tua felicidade é a minha. Quando sorris, eu estou lá. Quando não estás nos teus dias, estou lá para te fazer ver que és o meu herói e és mais forte do que qualquer outro ser humano.
Lembro-me de uma noite, onde chorava… sofria e sentia que o mundo me tinha tirado o tapete, tu foste lá. Abraçaste-me e choraste comigo. Isso ainda hoje me marca a vida. O meu coração tem lá uma tatuagem do meu herói. Uma tatuagem com o teu nome. Sabes que gosto de números e letras. Mas sou esquecido, e apenas tatuei a tua inicial no meu coração. Precisei escrever isto para sorrir um pouco, pois já choro e quero continuar…
Mesmo eu não sendo mais do que um simples ser humano, tendo em conta o que tu és. Tu gabas-me e elogias-me, tu apoias-me. Fazes-me acreditar que sou capaz de coisas que por vezes me parecem impossíveis.
Quando há dois anos quase deixei de acreditar no meu DEUS, tu estiveste lá. Novamente com poucas palavras mas, sempre pronto para me ouvir e me abraçar. Fizeste-me manter de pé e lutar. E sabes como não foi fácil, nada fácil. Foi a mais difícil das minhas batalhas.
Admiro-te.
A ti confiava a minha vida, a minha filha. Os teus filhos são como se fossem meus. Amo-os muito. E tu sabes isso.
Para quem perder o tempo a ler o que hoje te escrevo, pode parecer um exagero o que aqui escrevo mas, não é. Não é mesmo.
Sinceramente, nem sei se mereço a tua amizade. Esta amizade que não é de sempre mas, será para sempre.

Faltam mais de cem mil palavras para descrever a tua amizade. Um dia, um dia quem sabe, passarei para papel toda a admiração, respeito, amizade e carinho que tenho por ti. Talvez nessa altura, já haja máquinas que retirem essa informação do meu coração para papel. Quem sabe…

Mulher!




Independente, forte e confiante… é assim que és. 
É assim que toda a mulher, mãe e avó, são.
És decidida. 
É pouco, para tanto que és. 
Diria antes que és uma guerreira, uma guerreira dos tempos modernos. 
Com isso, não estou a querer dizer que és inferior às guerreiras dos séculos, XVI, XVII ou mesmo XVIII, pelo contrário. És uma lutadora, sem armas nem armaduras.
Enfrentas cada batalha de coração aberto. És a mulher que se deita e acorda a sorrir, mesmo depois de uma noite mal dormida.
Sorris à vida, para a vida. Acordas, fazes o pequeno-almoço do teu filho, da tua filha. O teu pequeno-almoço, fica para quando tiveres tempo… por vezes, esse tempo não existe.
Vestes o que compraste há meses, anos… 
Ao teu filho/a, vestes o que compraste na ultima ida às compras. Compras que seriam para ti mas, acabam sempre por ser para ele/ela.
Vestes o rosa da alegria, o azul do céu e o verde da esperança ao teu filho/a. 
Cores e mais cores. 
Chamemos-lhe Arco-íris da felicidade.
Sorris sempre que o olhas, abraças, beijas. Mesmo após uma travessura.
O dia de hoje é a cópia do dia de ontem e de todos os outros dias de há vários meses.
Correria até ao infantário, escola, casa dos avós… Coração apertado após o beijinho de despedida.
Agora o seu tempo… qual tempo? 
O tempo em que estás só, tempo que seria para ti. 
Mas, depois há a saudade, saudade daquele sorriso, daquelas birras, daquelas travessuras… E sentes que não precisas de tempo para estar só mas, tempo para amar e sentir o tempo preenchido daquele sorriso, daquela birra.
Pelo caminho sentes saudades das roupas novas e justas, do salto alto, do cabelo arranjado. Mas depois há o verso da medalha… e voltar a ter tudo isso sem ele, sem ela.
Voltas a sorrir…
Estás pronta para mais um dia, e que amanhã seja igual ao de hoje. Com tempo para amar o teu filho/a. 
Para ser feliz, feliz à tua maneira, Mulher!

#L611 #BurningW

quarta-feira, 19 de outubro de 2016

Amor dividido!



Merecemos esta segunda oportunidade.
-Será que merecemos? Será que devíamos ter feito isto e estar aqui?
Dúvidas e mais dúvidas, é isso que nos assombra. Temos que deixar de viver na dúvida e acreditar que também merecemos sorrir.
-Mas e o que será de nós, depois de mais um dia maravilhoso que estamos a ter?
Será aquilo que quiseres que seja… Basta que para isso, me dês a mão, feches os olhos, abras o coração e deixes que o teu coração se una ao meu e nos dê as coordenadas dos caminhos que iremos percorrer, caminhos de puro amor.
Ele já te bateu mais do que uma vez, chega a casa bêbado, gasta o pouco que ganha onde não deve, não te dá satisfações e ainda acha que lhe tens que justificar cada minuto da tua vida, não és feliz, tu já me tens dito isso e os teus olhos perdem o brilho quando o tens a teu lado.
Ela, passa os dias enfiada no escritório, vive mais para o trabalhado do que para nós. Acha que é ela que mete o dinheiro em casa, que eu devo fazer papel de pai, mãe, cozinheiro, dona de casa e ainda ficando com crédito para me exigir o que lhe apetecer. Há muito que não sorrio, que perdi o brilho no olhar e que tenho vivido uma farsa.
É esta a vida que queremos? Viver assim o resto das nossas vidas?
-Tenho medo!
Temos medo. Mas não podemos ser mais fracos que o medo, temos que enfrentar esse medo, temos que dar as mãos, unir as nossas forças e acreditar no nosso amor.
Beija-me novamente… sabes que te amo e que acredito em nós.
-Não sou capaz, não tenho essa tua força! Acho que devemos parar com estas vindas ao Hotel, com estes encontros.
Dizes-me isso enquanto me beijas e começas a vestir… Já vais? Não queres ao menos tentar voltar a sorrir, a ser feliz, a ser amada, desejada e te olhares ao espelho com orgulho e amor por ti? Fica um pouco mais, deixa-me te amar uma vez mais.
-Não é assim tão simples, há muita coisa envolvida.
Ai há? Dinheiro, família, bens materiais e que mais? Abdicas da tua felicidade por um casamento de farsa?
-Não compreendes…
Então ajuda-me a compreender.
Apenas sei que te amo, que te desejo muito, que estou disposto a abdicar da minha vida, da minha estabilidade instável, de enfrentar quem quer que seja, de construir um novo caminho da vida, abdicar do meu futuro pelo nosso futuro. De abdicar da minha vida, para viver a tua.
E vais… sais deixando apenas um beijo ao de leve nos lábios.
Como gostaria de te ter comigo, caminhar na areia enquanto te mostrava o mar, deitado na relva enquanto contigo contava estrelas, pegar numa rosa e contigo admirar. Trocar beijos longos onde as nossas línguas se amavam.
Como eu gostaria de ao menos tentar começar uma vida nova, a teu lado! Queria tanto deixar de perder estas lágrimas que perco cada vez que te vais…
Caramba, eu queria mesmo construir um caminho novo a teu lado, estarei a pedir mais do que merecemos?
Deixo-me ficar pensativo nestes lençóis… onde deixas o teu cheiro.



#L611 #BurningW

Sou, tal como quero ser!



Hoje fui avaliada ou rotulada, como quiserem.
Dei por mim a ser observada e julgada sem que houvesse um verdadeiro julgamento, sem que houvesse testemunhas e onde os queixosos se acham júris, advogados e juízes.
Aceito o veredicto? Não!
Hoje sou uma puta para toda esta gente que me observa.
Então nos dias que correm é assim que se avaliam as pessoas?
Pelo seu físico? Magro ou gordo, dá direito a avaliar a olho nu, aí é possível ver o carácter da pessoa?
Pela maneira de vestir? Jeans, mini saia ou top, fazem de mim uma puta?
Pelo que ela diz de mim, ou ele pensa, também serve para avaliar?
Pelas fodas que dei e que em mim reservei, pelas fodas que não dei e que em segredo as guardei?
Então nos tempos que correm, onde tudo é possível, toda a gente se diz com mente aberta e tudo mais, ainda há quem avalie assim as pessoas? Sejam elas mulheres ou homens?
Pois bem… eu não faço avaliações por terceiros, não engravido pelos ouvidos, não julgo pelo visual, pelo peso ou mesmo pelas gargalhadas, asneiras ou piadas picantes. Pelas tatuagens.
Eu avalio as pessoas pelos seus actos, pelo que os seus olhos falam sem que da boca saiam palavras.
Hoje sou uma puta aos olhos de quem me avalia sem me conhecer.
Sabes, adoro ser puta na tua boca, e poder assim viver sem ti a meu lado, sem conhecer esse tipo de gente que vive em prol das palavras soltas, que são enviadas por outros e outras que sem nos conhecerem, conseguem saber mais das nossas vidas, do que nós próprios.
Hoje sinto-me bem, sinto que consegui ser alguém feliz e sem preconceitos, num mundo rodeado de gente sem escrúpulos.
Por isso hoje, irei sair… dar-me a conhecer a quem não conheço, irei sorrir para quem em sintonia com a sua alma, soltar um sorriso.
Sorriam homens e mulheres, sorriam e sejam felizes. Sejam aquilo que quiserem ser, e vivam a vossa vida, independentemente dos rótulos que lhes possam ser colocados por gente que nada sabe.
Por gente vazia. Ou cheia de nada.

Julgar é tão fácil...

Meus amigos, o presente é certo, já o futuro...

#L611 #BurningW

terça-feira, 18 de outubro de 2016

Unimos as nossas almas.






Foi assim que me rendi…
Partiu de uma desejo, uma vontade. Um olhar, uma carícia.
Quanto mais lhe fodia o corpo, mais me apaixonava pela sua alma.
Foram noites de entrega e muita paixão.
Teu corpo no meu. 
Nossos suores se misturando a cada entrega. Produzindo o aroma do amor.
Nossos gemidos dando som ao nosso momento, nossa cumplicidade. A nossa música ambiente, o uníssono dos nossos gemidos.
Nossas línguas envolvidas.
Mão unidas, dedos entrelaçados a cada movimento que os nossos corpos faziam. 
E nossas almas sorriam.
Onde tu dançavas tão bem. Tu por cima, eu por baixo.
Mãos transpiradas. Olhos que brilhavam…
E a cada dia que te fodia o corpo, mais me apaixonava pela tua alma. 
Pelo teu sorriso, pela tua entrega, teu cheiro.
Almas gémeas.
Ali, naquele nosso mundo.
Com o nosso beijo.
A nossa entrega.
Não era só sexo, não era só tesão. Não era só porque te fodia e tu me fodias.
Houve mais, muito mais.
Onde tudo aquilo que outrora não conhecia, não desejava, não acreditava. Começou a dar sentido, sentido à minha vida.
A vida que conheci contigo. Porque, quanto mais te fodia o corpo, mais me apaixonava pela tua alma. A tua essência. 
O teu brilho.

Deste brilho à escuridão onde a minha alma vivia.


Está tudo bem?


Todos os dias me perguntas…
“ Está tudo bem contigo? “
Todos os dias respondo…
“ Estou bem, obrigado. “
Acompanhado com um sorriso, termino essa frase.
Quando a frase termina e o sorriso desaparece. Começa o turbilhão dentro de mim.
O meu coração gela.
As minhas pernas tremem.
Minhas mãos ganham formigueiros.
Sufoco com o ar que respiro.
A minha alma grita, grita tão alto mas, tão alto que me deixa surdo por momentos.
Aquele grito, que não consegues ouvir. Mas, que percorre cada canto do meu corpo.
Rouba-me a voz, as forças…
Amanhã talvez diga que não está tudo bem. Que sinto a tua falta, que preciso de ti…
Agora, sinto a minha alma a sossegar.
Talvez, já nem ela acredite que amanhã seja um dia diferente, de tantos outros dias…

Amanhã… 
Quem sabe, esteja tudo bem.

segunda-feira, 17 de outubro de 2016

Nossos prazeres...




Deixo-me ficar nestes lençóis que me envolvem, me cercam em pensamentos e me fazem reviver momentos de loucura.
Tantas por aqui passaram, e continuas a ser tu que me faz perder a noção do tempo.
Com os olhos fechados consigo te descrever…
Alta, cabelos longos, peito grande, pernas compridas e pés elegantes. Sorriso provocador, olhar faminto.
Dás as ordens e queres tudo à tua maneira.
Tiro-te o salto alto, beijo-te os pés como me pedes…
Devagar tiro-te as calças de ganga da salsa, que te levantam o rabo, como dizes… sensuais, sem dúvida.
Queres que te beije novamente os pés e vá subindo muito devagar, enquanto sentada vais tirando a parte de cima…
Não me deixas tirar as cuecas, pedes-me que a passe a língua por cima delas, para ficarem bem molhadas e sinta o teu prazer por cima delas.
Colocas-me um pé no peito e afastas-me, tiras as cuecas e fazes-me cheira-las. Dominadora.
Mandas-me tirar a roupa toda enquanto acabas de te despir por completo. Vês que estou louco e ficas louca ao me ver com ele bem erecto e pronto para te foder.
Voltas a deitar-te e indicas-me o caminho que desejas, ordenas que te chupe.
Chupo-te, toco-te, deixo-te louca ao ponto de não te controlares e te contorceres por todos os lados. Viras-te, abres as pernas e pedes que continue a chupar. Em modo relaxante, beijo-te o rabo e deixo-te bem húmida, enquanto com um dedo te vou penetrando.
Estou louco e já nem me consigo controlar. Pedes que me masturbe, mas que continue a chupar-te o rabo, enquanto te vais tocando. Chupo-te cada vez com mais intensidade, a minha língua entra dentro do teu rabo com um prazer imenso, estou quase e acabo mesmo por me vir como um louco para cima das tuas costas. Gostaste! Senti-o.
-Já? Perguntas-me…
Não sou de ferro…
-Eu também não, mas eu só consegui o orgasmo uma vez.
Conseguiste? A sério?
-Eu disse: “ só uma vez “ Por acaso achas que já terminou?
Viras-te e agarraste a ele. Chupas o que ainda tenho e rapidamente volta a ficar duro…

-Vês? Ele também acha que é pouco. Não pares, volta a chupar.
A noite ainda agora começou...



#L611 #BurningW

De Segunda a Sexta...



De segunda a sexta feira...

A cada dia de semana, para além dos textos e frases que irei publicando de minha autoria.

Iremos ter um dia dedicado a nós.
A vocês.
A um outro alguém...

Há segunda-feira...
Quem me quiser enviar mensagens privadas...
Falar sobre si, das suas inseguranças.
Deixar um desabafo.
Falar do que conquistou e a/o faz sentir feliz ou menos feliz.
Não estarei aqui para julgar quem quer que seja, estarei para vos ler e fazer com que cada um de vocês se sinta mais leve.

Há terça-feira...
Quem me quiser enviar mensagens privadas...
Falemos daquela pequena palavra que carrega um sentimento tão forte, o AMOR!
Desabafar sobre o seu amor.
E claro, falaremos sobre:
Prazer
Desejo
Do calor que o nosso corpo sente. Seja verão ou inverno.

Há quarta-feira...
Este será o dia... Love Is In The Air'
Onde poderás pedir que seja feita uma declaração para a tua cara metade...
Ou para aquela pessoa que gostarias de lhe dizer o que sentes mas, que falta apenas aquele empurrão.
Quem envia a mensagem para essa pessoa, serei eu. Ou publicarei aqui na página identificando a pessoa. Fica ao critério da pessoa.
Tudo ficará no anonimato se assim o quiserem.

Há quinta-feira...
Temos a foto do dia.
E o que é a foto do dia? É a foto que tiras nesse dia. Seja ao acordar, ou ao dormir.
A caminho do trabalho ou mesmo em casa.
A foto que te fez soltar um sorriso.
Seja de um grão de areia, ou mesmo o teu rosto, o teu sorriso.
Também eu, irei publicar a minha foto do dia! Há quinta-feira.

Há sexta-feira...
Temos os textos de leitores / seguidores.
Podes enviar um texto teu. O tema, será à tua escolha.
Basta deixares fluir...
Seres tu própria e lançar.
Não tem numero de linhas mínimas nem máximas. Basta que digas o que sentes ou o que te vai na alma.

Independentemente destes dias serem dedicados aos temas já aqui escritos, irei continuar a publicar os meus textos. Apenas quero com isto, deixar um espaço para todos vocês interagirem.

Obrigado a todos que me tem vindo a seguir, acompanhar e a encher-me de felicidade.

Beijinhos e abraços

#L611 #BurningW