domingo, 11 de dezembro de 2016

Quantas foram...



Quantas vezes já deste conta que sobrevives ao invés de viver?
Quantas foram as vezes que ouves e lês coisas e sentes um vazio enorme em ti?
Quantas foram as vezes que fechada no quarto, choraste… no início sem perceber bem porquê, até as lágrimas começarem a secar e perceberes que cada uma delas, teve um significado…
Quantas foram as vezes que já imaginaste, que um dia, não terás muito por contar…
Que um dia, foste alguém que não sonhaste ser.
Que um dia, poderias ter tentado ser feliz e não tiveste coragem.
Que um dia, tudo isto e aquilo que és, poderia ter sido evitado…
Diz-me…
Quantas foram as vezes, que te apeteceu desaparecer…
Diz-me, sem que com isso esperes um passar da minha mão pelo teu cabelo, como forma de lamento ou pena pelo que tens vivido, sobrevivido.
Diz-me, querias estar num outro lugar, não querias?
Querias estar a ser abraçada.
Beijada
Compreendida.
Querias, tudo isso… mas não tens.
Quantas foram as vezes que te apeteceu mandar tudo à merda…
E quantas foram as vezes, que gostarias de viver mesmo ao lado dessa pessoa que te fez ver, enxergar, que tu não vives, sobrevives.
Sem brilho no olhar…
Quantas foram as vezes, que até vergonha de ti sentias ao sair de casa…
Quantas foram as vezes, que estando rodeada de gente, te sentiste perdida, abandonada, tão só!
Quantas foram as vezes, que olhando por uma janela, achavas que o mundo lá fora era tão diferente do mundo em que te encontravas.
Diz-me…
Que um dia, isto tudo, não irá passar de um “ fui “ … e será vivido como um, SOU!

Fui alguém, que não sou  mais! 




3 comentários:

  1. Quantas vezes pelo menos fugir e deixar tudo para trás...

    ResponderEliminar
  2. Mtas mesmo!
    Fui mas já não sou mais!!
    Adorei o texto ❤

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Beijinho muito grande. E ainda bem Dina.
      Dia feliz
      Luis Pereira

      Eliminar