sábado, 24 de dezembro de 2016

Eu e Erica Fontes!




Noite de loucura que passei com este furacão!
Toca-me o telemóvel, número anónimo…
-Oi! Sou a Erica…
Erica?
-Sim, Erica Fontes… sabes quem sou?
A Erica Fontes a … actriz…
-Eu mesma. Estás por casa?
Casa? Sabes onde moro? E é mesmo comigo que queres falar?
-Sim… tens uns amigos que te querem fazer uma surpresa, dizem que vibras cada vez que me vês, que quando falas de mim, todo o teu corpo vibra, é verdade?
Não há verdade mais verdadeira que essa… ( foda-se, já estou com o pau duro )
-Então e sempre estás por casa? Posso tocar e entrar?
Claro!
FODA-SE será mesmo ela ou é uma partida?
Espreito pela porta e … CARAGO, é mesmo ela… olho para baixo, estou teso e … acabo por me vir. Assim do nada, sem me tocar? Tás parvo pá?
Não posso acreditar, logo agora é que me fazes isto?
Abro a porta, entra e recebo de bandeja um beijo louco…
-Não fosse já te teres vindo, diria que tinha tudo para correr bem, após este beijo.
Reparaste?
-Claro… essa mancha não engana!
Diz isso enquanto se baixa e coloca todo na boca… olha-me nos olhos e tira o casaco, já se encontrava sem nada por baixo…
Fico de imediato com ele teso e segundos depois… venho-me novamente, as pernas cedem e fico com tonturas… Oh que merda, mas que raio de macho és tu, penso eu…
-Isto promete… és precoce?
Descobri agora que sou…
Ajoelho-me enquanto lhe abro as pernas, deixo-me deslumbrar com aquela visão maravilhosa, beijo-a dos pés até às virilhas, como se de um escravo eu me tratasse… centímetro por centímetro… saboreio aquela pele, aquele néctar… fico novamente louco de tesão, mas dedico o meu tempo a saborear aquela tesão toda e saboreio também o rabo… ela excitasse e agarra-me na cabeça e força-me a entrar com a língua ainda mais dentro… fico sufocado, engasgo-me, empurro-a e ela cai de rabo em cima do meu cão, ele foge a ganir, acabo por não aguentar e vomito-me todo para cima dela… sai irritada e vai se lavar, veste o casaco, olha-me de cima para baixo e resmunga entre suspiros…
-E faço-te vibrar de desejo, imagina se não fizesse… nunca vi tal coisa.
Estaria a falar bem? Será que volta? Oh que coisa...
Ouço o despertador… olho para o lado, são oito horas da manhã, atrasado. Olho para a frente e FODA-SE…
Vejo a empregada, mãe, irmão e namorada do irmão a olhar-me…
Levanto os lençóis… todo nu, pau teso, todo molhado, vómito ao lado da minha almofada…
-Aquela barulheira ontem à noite só poderia dar nisto… Estiveste novamente a beber, não foi? E ainda por cima… andas a ter “ pesadelos molhados “ com uma tal de Erica?
Diz-me o meu irmão…
Foda-se… foi um sonho? Ela não chupou?!? Pergunto com um desânimo profundo.

Sem comentários:

Enviar um comentário