sábado, 17 de dezembro de 2016

Colega...




Debaixo da mesa. Tocas-me com os pés, excitas-me, tal como me fizeste ontem...
Hoje vinha decidido que os tocava, tirava toda aquela excitação que se encontra dentro das minhas calças, e fazia-te percorrer e sentir as minhas veias salientes, nos teus pés, nos teus dedos... enquanto o meu olhar te ia despindo, frente a frente... sorrias e deitavas-me esse teu olhar de quem não espera nada, e quer tudo.
Aquele ambiente, o perigo de surgir alguém, excitava-te, excitava-me... soltas os pés das minhas mãos... do meu caralho, e segues directamente para o wc...
Voltas-te e com um gesto, pedes-me que te siga...
Estás doida, só pode... pensei eu. 
E estava... wc das senhoras, perna levantada, cueca desviada e dois dedos dentro dela... Assim foi a primeira visão ao entrar. Chego perto, fazes-me saborear os teus dois dedos. Intenso, digo-te.
Suplicas que entre em ti, com todo aquele fervor, com todos os centímetros que ele tem, que o fizeste ter, e que exiges sentir, neste ambiente, que te excita.
Sentes cada veia, cada pulsar, cada centímetro a foder-te a deixar-te uma marca que jamais será por ti, esquecida... 
E dizes isso mesmo, entre sussurros, enquanto te vais virando e me beijando. 
Não aguento muito mais, digo-te.
Mas estás insaciável, e pedes-me que não pare... que continue bem dentro e mais rápido... baixo-te a perna e junto-as, bem apertadinhas, coloco-te contra a parede, entro em ti, apertas os teus músculos vaginais e fazes-me sentir ainda mais excitado... agarro-te no pescoço, fodo-te mais rápido e com mais força, enquanto te encosto os meus lábios, a minha língua ao teu ouvido... gritas alto, tapo-te a boca e deixo-te tudo o que me fizeste sentir, bem dentro da cona.
Voltas-te, arranjas-te, olhas-te ao espelho e plantas um beijo suave nos meus lábios…

Caminhas lentamente, para o teu local, aguardando pela minha chegada que é feita entre passos descoordenados.
Olhas-me, mordes o lábios e passas a língua... levas um dedo à boca. Chupas. Os teus olhos brilham...



Sem comentários:

Enviar um comentário