quarta-feira, 16 de novembro de 2016

Submissa.




Saber que está completamente à minha mercê mas que está em boas mãos, não teme mas anseia... sente um arrepio mas não de medo, sim de desejo e vontade que aquela dominação comece.
Foi assim que te senti antes mesmo de te percorrer…
Dominada!
Foi assim que te senti, após te olhar nos olhos e segundos depois, deixas-te levar pelo prazer e os teus olhos, fecham, fecham para mais uma noite de dominação.
Naquele quarto para ti preparado, aquela mesa redonda, aquele corda pendurada no tecto, aquele banco à tua medida, à medida da dominação.
Procuraste-me como sempre o fizeste.
Longe da tua rotina, longe da tua vida pessoal, longe do stress do dia a dia…
Precisavas ser transportada para outro mundo. Desligar-te deste mundo cruel e cair no planeta dos teus desejos, das tuas dominações e dos teus prazeres.
Abres a porta daquele apartamento, não é teu, nem meu. É do nosso contacto!
Entras sem nenhuma palavra e deixas-me entrar. Fechas a porta e caminhas até ao quarto.
Perdes parte da roupa pelo caminho, ficando só em cuecas fio dental de cabedal e nada mais. Nas gavetas procuras algemas, chicote, vibradores negros com ventosa e uma venda negra.
Não me pedes nada… exiges!
Colocas o chicote ao lado do banco, debruças-te sobre ele e exiges que te prenda à corta que se encontra pendurada no tecto. Coloco a venda sobre os teus olhos e deixo-te pronta para a tua viagem até ao mundo que procuras, partindo deste anexo com tanta história por contar.
Ligo a música, acendo uma vela, desligo as luzes… tiro a minha roupa, fico em boxers de cabedal e coloco a coleira, para que a sintas, quando te percorrer as costas até ao pescoço com esta língua.
Que a dominação comece!
Senti-te a tremer, após te colocar as algemas nos pés… agora sim.
Estavas ansiosa… saber que está completamente à minha mercê mas que está em boas mãos, não teme mas anseia... sente um arrepio mas não de medo, sim de desejo e vontade que aquela dominação comece.
Pego no chicote, e percorro-te as costas em modo lento até que solto um bater mais forte no teu rabo, fazendo-te soltar um gemido. Apertas as nádegas quase fazendo desaparecer aquele fio dental no rabo… Pego na vela acesa e faço cair umas pingas de cera sobre o ombro, sobre as costas, nádegas, pernas até chegar aos teus pés. Arrepias-te e gemes…
Não quero mais, dizes-me… é esse o nosso lema, cada vez que pedes que pare, exiges mais, que te faça mais e mais, que te marque por fora e por dentro.
Com a língua percorro cada pedaço de cera que em ti ficou colada, até que chego ao ombro, pescoço e te mordo a orelha… deixando um sussurro. “ Prepara-te para o que aí vem… “
Recuo e percorro uma vez mais com o chicote sobre o seu corpo nu, preso à dominação que se seguirá. Dispo-te as cuecas com os dentes, para sentires o meu respirar sobre as tuas pernas… beijo teus pés, pernas e chego novamente ao rabo, exposto, carente de desejo…
Bato-lhe com o chicote, uma, duas, três vezes até que o sinta bem marcado…
Baixo os boxer´s de cabedal, apago a vela, enfio-a bem dentro do seu rabo, até ouvir o primeiro gemido de dor, sinal que está no ponto. Enquanto que com o caralho bem duro fodo-a sem parar, investida atrás de investida, forte, duro, teso, e cada vez mais intenso. Puxo os seus cabelos, até poder agarrar na sua boca, enfio dois dedos de cada mão, abro-a bem e faço-a engolir vezes sem conta a seco, até que se deixa cair no intenso orgasmo… presa, indefesa e realizada. Implora que lhe tire a venda, recuso-me como sempre faço. Saio de dentro após mais uma investida bem forte e sem aviso. Vou junto ao banco que se posiciona ao nível do meu caralho, e faço-a engolir, até que se engasgue, até que o sinta bem fundo… que se comece a babar. Venho-me para toda aquela boca, deixando-a cheia de esperma, esporra, leite… o nome que hoje lhe quiseres dar.
Solto-te e liberto-te para voltares ao teu mundo, mundo cruel!
Visto-me como um senhor… Fato, gravata, sapato engraxado e saio. Um senhor na rua. Deixo-te em pensamentos.
Foder-te não é bom. Bom é dominar-te e saber que amanhã, amanhã me vais desejar ainda mais do que hoje

#L611 #BurningW 

Sem comentários:

Enviar um comentário