sábado, 26 de novembro de 2016

Jogos de prazer...




Parecemos dois adolescentes, nervosos e sem saber o que dizer enquanto este velho elevador nos leva ao meu apartamento.
Chegamos…
Abro a porta, procuro com o olhar ver se há algo desarrumado.
-Tudo limpo e arrumado, dizes-me tu. 
-Contrataste alguém para vir limpar a casa? Sorriso matreiro.
Queres tomar algo? Um café?
Foda-se! Não tenho café, que merda de sugestão…
-Não, obrigado.
Que alívio.
Queres falar de algo ou vamos tirar as teimas?
-Vamos tirar as teimas. Só não te esqueças, quem perder, terá que pagar um ou uma striper já no próximo fim-de-semana, com Hotel incluído! Para o que nos deu, não é?
Sim, sei as condições! Dispo-me, despe-se…
Como te tinha dito… depilação feita e como podes ver, não é de hoje nem de ontem, data do início da aposta.
-E como podes ver, depilação feita e a lua tatuada na virilha.
Estou a gostar do jogo, mas qual era o próximo passo para sabermos quem cedia?
-Agora tinhas que me deixar louca, mas não poderia haver contacto físico, de resto poderia ser utilizado tudo, vibradores, cintas, tudo… menos o contacto da tua pele, com a minha.
-Posso começar eu?
É isso… E não, não podes começar tu. Deita-te nesse sofá, já volto.
Volto com 6 cubos de gelo numa taça, dois morangos e um mini vibrador de dedo.
-Hummm, isso vale?
Não te toco com a pele, só com isto… aguentas ou queres já desistir? 

A Striper no próximo fim-de-semana está no meu horizonte.
-Eu nunca desisto de nada… mas estou curiosa.
Começo por me sentar a teu lado, com o morango fresco percorro o teu peito e deixo-te arrepiada, meto-me por cima, enquanto o gelo vai derretendo no meu peito, deixando umas gotas caírem sobre as tuas virilhas, começas a ficar corada e abres as pernas, agarras-te aos peitos e procuras com uma mão te tocar…
Não! Isso também não vale, só eu te posso tocar…
Tiras a mão e voltas a tocar-te nos peitos… com o vibrador enfiado no dedo, vou-te penetrando com o dedo da mão direita e com a esquerda o gelo toca-te no clítoris…começas a ficar mais excitada. Caramba, como és linda nua. Penso eu.
Continuo a penetrar-te e deixo-te o cubo nos lábios, enquanto escorro parte da água dos outros cubos que se iam derretendo, arrepias-te, fazes um gemido de prazer, queres muito mais que esse pequeno vibrador de dedo, tocas-me…
Assim, perdes.
-Perdida, já eu estou.
Ainda não!
Com o outro morango vou percorrendo o teu corpo molhado, intensifico o meu respirar junto ao teu ouvido, percorro o morango até baixo, até te tocar novamente no clítoris…
-Podemos trocar? É que não aguento muito mais.
Ainda não…
Desço do sofá, ajoelho-me perante a abertura das tuas pernas, penetro-te com o vibrador, enquanto passo o gelo no clítoris, sopro suavemente e vou intensificando cada vez mais, acabas por me dar aquilo que queria, o teu néctar. Queria tanto te saborear.
-Uouuu!! És mesmo um pedaço de mau caminho.
Afinal, sempre era isso que me chamavas…
-Agora eu, ok?
Não! Não serás tu. Perdeste… O jogo terminou. Não poderias ter tido o orgasmo antes de vinte minutos….
-Não passou vinte minutos?
Não. Apenas doze.
-Mas posso ser eu agora, certo?
Não.
-Terminamos assim? Já viste como estás? Parece-me que não ias aguentar também.
Hoje sim, amanhã teremos muito mais, se quiseres.

Não sei se iria aguentar, agora não importa.
Lembra-te do que me pediste… “ O que acontece em quatro paredes, ficam nas quatro paredes “
- Sim, lembro. Mas adorei, sabes?
Sei.
-Eu vou voltar.
Também sei. 

E também desejo muito que voltes.      

#L611 #BurningW

Sem comentários:

Enviar um comentário