domingo, 13 de novembro de 2016

Tão minha...




Hoje sinto a tua falta.
Falta do teu cheiro, da tua transpiração.
Ligo-te e não me atendes. Mas sinto saudades tuas, do teu respirar, da tua voz ao meu ouvido, do teu gemer. Insisto e atendes… Conheço-te tão bem que só pela voz consigo sentir o arrepio que te causo a percorrer-te por completo.
Não te convido para um café, nem para um copo. Sabes que não sou assim. Convido-te para vires a minha casa, para me vires foder como só tu sabes.
Recusas e desligas a chamada.
Voltas a ligar-me e perguntas-me que roupa interior levas.
Sou exigente tu sabes disso… roupa interior preta. Meias com ligas e cuecas fio dental.
Nem me deixas acabar, desligas e pouco tempo depois, apareces-me à porta.
Nem um “ oi “ te consigo dar… atiras-te logo para o meu colo, abraças-me, beijas-me, acaricias o meu rosto, meu cabelo…
Saltas para o chão, tiras a saia e a camisa rosa.
Vens sem nada… não há roupa interior. Dizes-me que não queres perder mais tempo, precisas tanto de me foder, como de ser fodida.
Vais em bicos de pés para o sofá, já conheces os cantos à casa… E esse teu caminhar sensual em bicos de pés, esse teu jeito de empinar o rabo e a forma sensual com que apanhas o cabelo, deixa-me louco.
Soltas umas gargalhadas ao veres que já estou despido e com o pénis bem teso.
Dizes que adoras começar por me foder a mente… e é por ai mesmo que tens começado. Metes-te de joelhos, abres as pernas o mais que consegues em cima do sofá, voltas o rosto para traz e soltas uma palmada no teu rabo…
Vem cá à tua menina… Dizes-me sem rodeios.
Assim que te penetro pela primeira vez o teu corpo reage com arrepios de prazer… Tremes e libertas a primeira gota de suor. Escorre desde o teu pescoço até ao fundo das tuas costas, perante o meu olhar malvado.
Paro, deixo-me estar dentro de ti apenas por metade… assim como tu gostas, para poderes me foder a teu gosto, ritmo lento e em círculos.
Já estás tão lubrificada, transpirada e excitada que até te esqueces de me pedir as palmadas que tanto gostas. Mas solto a primeira palmada e tu o grito de prazer.
Voltas a virar o rosto… e desta vez estás diferente. O teu olhar mudou. Olhar de menina carente e angelical. O que é que é isto, pergunto eu…
O teu sorriso maroto diz tudo… querias-me surpreender.
-Vejo que este meu olhar e sorriso de menina te surpreendeu… E se te disser, que esta menina tão só tua, se quer encher desse esperma bem dentro dessa cona rapadinha que tão bem fodes.
Eu encho-te de mim, enquanto tu te libertas do prazer que te dei. O uníssono dos nossos gemidos percorrem os cantos à casa, como antes já o tinha feito.
Viras-te, colocas-te de pé em cima do sofá, fazendo escorrer pelas tuas pernas o esperma
 que acabo de deixar dentro de ti…
Voltas a saltar para os meus braços, beijando-me loucamente enquanto aguardas uma recuperação rápida para uma vez mais me foderes, ou eu te foder… 

#L611 #BurningW   

Sem comentários:

Enviar um comentário