quarta-feira, 2 de novembro de 2016

Estrelinha...



Foi numa noite de Outubro, estava a terra molhada, tinha caído umas pingas. 
As estrelas eram muitas, o frio tinha desaparecido juntamente com a chuva que tinham vindo sem avisar. O frio, abafado pela chuva e mais tarde a chuva, rende-se ao brilho de um céu estrelado.
Sai à rua, com um livro na mão, pronto para caminhar… até encontrar um banco, um candeeiro e me sentar.
Pronto para apreciar as estrelas, o cheiro a terra molhada e a leitura que há muito me esperava. Paradas no tempo, tinham ficado todas aquelas personagens que aguardavam pela minha leitura. Impacientes, presumo.
Enquanto lia, o candeeiro piscou, piscou e parou. 
Lá bem no alto, via uma estrelinha. 
Brilhava tanto, que me conseguia iluminar, iluminar a minha presença, a minha leitura.
Essa estrela, sentia-se pequena, perante a minha presença. E eu, pequeno perante tamanho brilho. Com o brilho do meu olhar, ela foi crescendo de intensidade. 
Cada vez mais próxima de mim... Os meus olhos brilhavam, o meu coração batia. 
Forte. 
As minhas mãos tremiam tanto que deixo cair o livro.
Ajoelho-me para o pegar. Levanto-me e olho para a estrelinha, já ela se encontrava junto a mim. Perante o meu olhar. Tão junto, que a senti em mim.
Com uma mão seguro o livro. 
A outra, estico-a, para essa estrelinha em mim pousar.
Pequena e tão brilhante. Sorriso doce, olhar meigo. Tão frágil e ao mesmo tempo tão forte.
Oferece-me um sorriso, enquanto lentamente sobe para o meu ombro. 
Deixando-me um sussurro bem junto ao ouvido:
“ Não sei se ficarei para sempre, nem até quando me vais querer mas, enquanto eu brilhar e o teu olhar modificar, a teu lado vou ficar “
Planta um beijo no meu rosto, toca-me nos lábios, sorri novamente.
Segura-se ao meu rosto e deixa-se deslizar… para junto do meu peito.
Desaparecendo. 
Plantando-se em mim.

#L611 #BurningW

1 comentário: