sábado, 5 de novembro de 2016

As minhas regras...




Não me queres hoje e eu terei que esperar por ti? 
Faço apenas o que gostas mais e esqueço-me de mim? 
Faço-te perder as forças com o orgasmo que tanto desejas e depois o meu, é assim, simples sem grande explosão? 
Chega! 
Basta!
Agora é primeiro eu, depois eu e então, apareces tu.
Agora vamos jogar o teu jogo, com as minhas regras.
E quando me apareceres, irei te despir com os olhos no mesmo momento que me apareceres, seja naquela esquina, seja à porta do meu quarto… depois pelo meu quarto irei deixar cair peça por peça da tua roupa, irei ser desorganizado mesmo, irei arrepiar-te dos pés à cabeça, irás implorar que entre em ti, que te faça sentir mulher, que te deixe perdida de desejo… indo apenas para cima de ti, mas não irei entrar assim, irás ter que implorar, vou-te beijar sem pressa, percorrer o teu corpo sem pensar onde irei parar mais tempo ou onde me irei perder em beijos e carícias… irei penetrar-te com a língua, com os dedos, com os brinquedos que deixaste no meu quarto.
Aí irás perder os sentidos e não saber como evitar o orgasmo, pois dizes que só o tens comigo dentro de ti, mas no teu jogo, as regras mudaram…
Perco a noção do tempo enquanto te chupo e te faço contorcer toda, enquanto me dizes para parar, para continuar, para parar e voltar a continuar… quando me pedes, e voltas a implorar que entre em ti.
Hoje é como eu quero… dispo-me e vou me masturbando à velocidade e ritmo dos teus gemidos, da tua ansiedade e do teu desejo, faço-te ter o maior e melhor orgasmo sem que com isso tenha entrado em ti… 
Hoje não te esqueces que existo após o teu orgasmo... 
Levantas-te, agarras-me no rosto e beijas-me, tens o rosto carregado de transpiração de desejo, de prazer. 
Cabelos molhados, olhar selvagem... 
Agarras-me no caralho e quando pensas em coloca-lo na boca, faço-te recuar.
O QUE EU QUERO! Digo-te sem rodeios…
Agarro-te nos cabelos e faço-te subir, excitas-te e começas a tocar-te… ajoelho-te no chão, viro-te para junto da cama, apoias o rosto na cama. 
Entro em ti, meto-te as mãos junto ao rosto, com dois dedos de cada mão dentro da tua boca e fodo-te, COMO EU QUERO e aí sim, paro, saio dentro dessa cona tão quente e volto a masturbar-me. Venho-me para as tuas costas… 
Voltas a gemer de prazer ao sentires tudo aquilo que saiu dentro de mim, bem quente, e com o teu toque, acabas por te vir novamente.
Saio, vou tomar um duche e carregado de confiança já no banho, digo-te…
Hoje as regras são minhas… 
Podes ir, e quando eu quiser, eu ligo-te. 
Pois tantas outras vezes, estive eu nesse papel.
-Vou, mas volto. Dizes-me tu com um tom desafiante, antes de bateres com a porta ao sair.  

 #L611 #BurningW

Sem comentários:

Enviar um comentário