terça-feira, 1 de novembro de 2016

Alma suja...



Uma vez mais finjo que durmo, neste quarto escuro, frio…
Consigo sentir os seus passos a quilómetros de distância. 
Neste momento levanta-se do sofá da sala, desliga a TV e vem para o quarto. Espero que não me procure, espero que consiga disfarçar que durmo. 
Num sono profundo, não verdadeiro mas, imprescindível para poder ter uma noite com menos sofrimento.
Deita-se e coloca uma mão sobre a minha barriga e lentamente sobe até aos meus seios. Pergunta-me, se estou acordada… começo a tremer, a sentir um nó no meu coração.
Não respondo. Aguardo que desista… Enquanto continua a tocar-me nos seios a satisfazer-se sem se preocupar comigo.
Volta a perguntar e volto a não responder.
Do outro quarto, o meu filho chama por mim. Não posso fingir mais. Finjo que acabo de acordar. Levanto-me, caminho para o outro quarto e adormeço-o entre beijos e mimos.
Faço tempo.
Volto quase uma hora depois e continua acordado, a aguardar por mim, pelo meu corpo, sem alma.
Hoje, uma vez mais, irei sentir-me suja e perdida.
Sinto o seu corpo em cima do meu, quente e pesado. Tira-me as cuecas e quase instintivamente, abro as pernas. Sinto-o a entrar em mim ao mesmo tempo que sinto o seu respirar bem junto ao meu pescoço.
ACABA COM ISTO. É o que peço e repito vezes sem conta para mim. Enquanto com o rosto de lado tento evitar seus beijos.
Sinto-me sufocada com este grito da alma perdida, ou mesmo roubada.
Entre gemidos, uma vez mais, sai satisfeito. Sem se aperceber que é apenas um corpo que ali se encontra. Que a menina e mulher que já teve, deixou de amar.
Amar… Amar… Haverá quem saiba o verdadeiro significado da palavra, AMAR...
Saio da cama. Com as pernas trémulas, coração despedaçado e suja.
Preciso que a água do chuveiro leve toda esta sujidade. E me devolva a alma.
Já não amo, já não desejo… já não sei quem sou. Porque me sujeito a isto…
Volto a deitar-me, encharcada em lágrimas.
Quase sufoco para não fazer um barulho que seja, não quero voltar a sentir-me suja.
Fecho os olhos e peço o meu desejo da noite, aos anjos que me dão forças. Forças para mim e para o meu menino.
“ Anjo das nossas vidas, que o amanhã me devolva a alma... “
Adormeço

#L611 #BurningW

Sem comentários:

Enviar um comentário