sábado, 22 de outubro de 2016

Minha filha.




Hoje dedico-te este meu texto.
Não é dia da criança, nem dos filhos… é o dia que eu escolhi para te dedicar este texto. 
Tu és a minha luz, tens essa noção, não tens?
És a minha princesa…
És quem me faz sorrir, chorar, irritar, aborrecer, voltar a dar um sorriso e até gargalhadas tão grandes, mas tão grandes que acabo por ficar sem ar…
És tão novinha e já te estou a colocar tanta “ pressão “ nos ombros, mas não ligues, é a minha maneira de descrever o que és para mim.
Tu sem saberes, deste-me a paz que precisava, e retiraste a paz que tinha. Estranho escrever e te explicar isso, um dia, irás perceber o que quero dizer. Esquece lá isso por agora.
Sabes que te amo perdidamente, que és a minha razão de viver… que quando algo não está a correr tão bem, é a ti, ao teu sorriso traquina, ao teu abraço forte que vou buscar forças que nunca pensei ter.
E não é que corre sempre tudo bem, quando soltas esse sorriso, ou quando docemente me envias um beijo pelo ar, que sem saber como, acabo sempre por ter a habilidade o apanhar e colocar mesmo no meu rosto, onde me pedes para o colocar.
Sorris e dizes que gostas muito de mim. E eu de ti.
Quando fores grande, irei lá estar para ti. Te ouvir, aconselhar, reclamar e se calhar até nessa altura, resmungar. Mas sei que irás perceber… assim como eu percebo quando os teus olhos brilham e nesse brilho trazem um pedido de um abraço para depois então recuperarem energias para o dia seguinte. Ou mesmo para te desculpar de mais uma birra, de uma pequena asneira, típica da idade.
Poderia dedicar-te mais linhas e explicar-te o quanto és para mim, mas não será melhor continuar a amar-te, e à minha maneira, te dizer por acções e gestos, o quanto te amo? Como sabes, palavras voam com o vento... excepto aquelas que são ditas pelos nossos olhos, os nossos olhos.
Fazer filhos é tão mas, tão fácil… difícil, é conseguir ser um PAI que saiba ler entre sorrisos, choros e gestos, o que a sua filha quer dizer. E eu, minha filha, aprendi tudo isso, graças a ti, o pai que sou hoje, é aquele pai que tu foste criando ao longo destes, ainda curtos, anos de vida. Obrigado por me deixares ser teu pai.
Um beijo do teu pai.

PS: Um dia iremos ler este texto, e nesse dia, irei chorar abraçado a ti, e agradecer-te por seres aquilo que tens sido. 
A minha luz, para o caminho que escolhi percorrer.
Teu Pai!

#L611 #BurningW

2 comentários:

  1. Afinal sempre tens amor na tua vida, o unico amor da tua vida.
    Amor incondicional para sempre, e a ele recorrerás em todos os momentos da tua vida ou do teu dia.
    Ele há la coisa melhor que o sorrisos(s) dos amores incondicionais e unicos da nossa vida.

    Amei, <3

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado linda Ana!
      Gosto também muito de cada palavra. É amor mesmo!
      Abraço

      Eliminar