domingo, 16 de outubro de 2016

Mais uma noite, em ti...



Telefonema rápido, com a mesma voz cansada e sedutora, queres que vá ter contigo ao final do dia.
Hotel no Saldanha, o mesmo de sempre, de há vários meses… deixas-me mensagem a dizer qual o quarto, subo e bato à porta quatro vezes, nosso toque.
Abres a porta, puxas-me para dentro e começas a beijar-me, já estavas nua, acabada de sair do banho e cheiravas bem como todas as outras vezes. Não precisas de perfume, basta mesmo acordares para esse cheiro tão teu, perfumar tudo ao teu redor.
Deitas-te e pedes-me que te chupe e te faça ir à lua, subir montanhas, antes mesmo de me despir, de te apreciar, de te beijar… sempre gostaste disso, hoje não.
Sinto que te vens, sinto que gemes cada vez mais alto, e aprecias cada momento como se fosse o último e isto porque te fiz vir… e não gostas de parecer que o consigo de uma forma tão rápida e ao mesmo tempo tão demorada… dizes que te fodo tão bem com a língua assim como quando entro dentro de ti, o prazer é igual, dizes que sobes montanhas e que é essa subida que te faz vibrar e apagas-te por segundos, como costumas dizer, mas que são os teus melhores segundos de vida… que te fiz descobrir maravilhas depois dos quarenta.
Deitas-me e vens para cima, uma vez mais consegues te vir, sem mesmo antes de me falares ou perguntares como ando, ou se tinha gostado.
Abraças-te, beijas-me como se não houvesse amanhã e aninhada a mim, olho-te com amor…
Voltei a não ter coragem de te dizer que me apaixonei por ti, que esta seria a última vez que me ias ter assim, me fazer sentir um brinquedo, o teu brinquedo das viagens a Lisboa.

Odeio-te pela saudade que fica, pelo sabor que me deixas nos lábios e pelo teu cheiro que permanece na minha pele, adoro que perdure até à próxima vez, a próxima vez que tanto anseio...

#L611 #BurningW

1 comentário: